You are here

Abastecimento de carros elétricos vai começar a ser pago em 2017

O carregamento dos carros elétricos vai deixar de ser gratuito. Esta medida entra em vigor no próximo ano e vai trazer também a criação de mais postos da rede e a modernização dos mesmos.

carroseletricos_770x433_acf_cropped

O abastecimento dos carros elétricos vai passar a ser pago a partir do próximo ano. O Jornal de Notícias avança, na sua edição em papel, com a informação de que vai deixar de ser o Estado a garantir eletricidade para o abastecimento destes carros nos pontos de carregamento, espalhados pelas vias públicas. Está previsto que esta medida avance até ao final do primeiro trimestre de 2017.

O pagamento do abastecimento elétrico vai ser feito através de um cartão, dado ao condutor, que lhe permite abastecer em qualquer ponto de carregamento do país. No final de cada mês, o proprietário do carro vai receber em casa uma fatura detalhada com o montante a pagar.

Em declarações ao JN, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, garante que o alargamento desta rede de abastecimento e a rapidez do carregamento dos automóveis são prioridades. “Ainda não demos luz verde ao pagamento, porque queremos o sistema a funcionar e abrir um pouco mais a rede, passando a dispor de carregamentos rápidos”, salienta José Mendes.

Aquele membro do Governo refere ainda que a grande novidade é a criação de pontos de carregamento rápidos para automóveis elétricos nas principais ligações a Espanha: A25 – entre Aveiro e Vilar Formoso -, A6 – entre Setúbal e Badajoz -, e a A23 – entre Guarda e Torres Novas. José Mendes explica também que 14 dos 50 novos postos de abastecimento vão ser criados nas cidades de Aveiro, Braga, Cascais, Coimbra, Évora, Lisboa, Loures, Matosinhos, Porto, Valença, Viana do Castelo, Gaia e Vila Real. Os restantes vão estar em áreas de serviço e nas autoestradas nacionais.

Mesmo com esta nova medida de pagamento vai continuar a ser mais económico abastecer com eletricidade do que com gasóleo ou gasolina, visto que “o custo por 100 quilómetros de energia elétrica vai ser cerca de um quarto mais barato”, segundo o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.

Nesta proposta de pagamento para o carregamento dos carros elétricos estão a ser investidos cerca de oito milhões de euros pelo Ministério do Ambiente, diz o JN.

Top
Translate »